segunda-feira, 31 de agosto de 2009

SHANTALA



Frédérick Leboyer, médico francês, numa de suas viagens pela Índia encontrou na rua em meio a uma “favela” em Calcutá, onde trabalhava dois de seus amigos, uma moça (paralítica) que massageava seu bebê todas as manhãs.Ela morava numa associação de caridade em Pilkhana. Passou dias observando e fotografando-a, e a partir daí foi o responsável em introduzir no dia-a-dia de muitas mães a arte Hindu de massagear crianças que aprendeu. Na índia, essa prática não tem um nome específico, pois trata-se de uma atividade que faz parte dos afazeres diários das mães, então em homenagem à essa mãe, Leboyer deu o nome da técnica de massagem em bebês de Shantala.
“...O horror das ruas sórdidas que percorrera, dos pardieiros avistados, havia sumido por completo.Eu estava cego de tanta beleza e amor.Na verdade, o sol, numa explosão, fizera voar tudo em esplendor eiluminava a alegria por toda parte...”LEBOYER, 1995

                                          


ALGUNS BENEFÍCIOS

* Melhora o relacionamento mãe-pai-bebê, fortalecendo o vínculo afetivo;
* Ativa a circulação sanguínea estimulando o melhor funcionamento de todos os órgãos;
* Promove o relaxamento, diminuindo stress;
* Tranqüiliza e melhora qualidade do sono;
* Alivia e previne cólicas, gases ou prisão de ventre;
* Melhora capacidade respiratória;
* Aumenta resistência imunológica;
* Auxilia no crescimento físico;
* Favorece o ganho de peso;
* Auxilia no desenvolvimento sensório motor;
* Minimizar o stress na fase de dentição;
* Os pais aprendem a conhecer e reconhecer as expressões corporais do bebê;
* Contribui no tratamento de crianças especias, tais como:
* Auxilia no desenvolvimento de crianças prematuras; Síndrome de Down e Paralisia Cerebral;
autistas e hiperativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário