segunda-feira, 31 de março de 2014

Plantas na culinária

Há várias plantas perigosas e com potencial toxidade para gestantes.

     Umas plantas podem provocar deformações do feto. Exemplo é a quina verdadeira (Cinchona calisaya). Desta planta se retira um alcalóide chamado quinino. Assim, esta planta é teratogênica (provoca deformações no feto).

     Outras plantas podem causar problemas sérios como hepatotoxicidade em fetos. Exemplo: é o confrei (Symphytum officinale). Esta planta causa venooclusão no fígado da mãe e do feto. No confrei há alcalóides pirrolizídicos. Esta é uma substância com esta propriedade tóxica reconhecida pela ciência.

     Outros grupos de plantas podem provocar aborto por agir sobre o útero. São as plantas com propriedades emenagogas (emeno = menstruação e, agogôs = o que conduz; assim: são plantas que fazem a mulher menstruar). Neste grupo de plantas estão (cito algumas para exemplificação):
     • Calêndula (Calendula officinalis);

Flor da Calêndola e abelha.

• Canela (Cinnamonium verum);
• Funcho (foeniculum vulgare);
• Linhaça (linum usitatissimum);
• Menta (Mentha piperita);
• Alecrim (Rosmarinus officinalis);
• Sálvia (Salvia officinalis).
     Contudo, há plantas que agem sobre o feto sem provocar aborto. Pode-se citar parto prematuro, malformação e peso baixo ao nascer. Dentre estas plantas podem-se citar duas muito usadas pelos humanos. O guaraná (Paullinia cupana) e a erva mate (Ilex paraguayensis). Esta última planta é muito usada no sul do Brasil. A erva mate é a erva que os sulistas usam para fazer o chimarrão.

     Em relação às plantas usadas na culinária, pode-se dizer que possuem óleos essenciais voláteis. Estas substâncias podem facilmente atingir o sistema nervoso central e ainda ter ação potencial para estimular a contração uterina e assim, causar aborto.

      Plantas que agem sobre o sistema nervoso central podem comprometer o desenvolvimento ou causar outros problemas. Um exemplo: o poejo (Mentha pulegium) que além de causar aborto e ser hepatotóxico; é neurotóxico.
Dentre estas plantas estão:
• Alecrim – Rosmarinus officinalis;
• Tomilho – Thymus vulgaris;
• Sálvia – Salvia officinalis; (abaixo)


• Orégano – Origanum vulgare;
• Menta – Mentha piperita;
• Manjericão – Ocimum spp.
     Contudo, vale destacar que estas plantas só foram citadas e serviram de exemplificação e não são as únicas que apresentam problemas ao serem ingeridas por grávidas indevidamente.

     Na gravidez use uma regra de ouro: fique longe de plantas medicinais. Se for usar qualquer tempero utilize-o em pequenas quantidades e evite usá-lo constantemente.

     Lembre-se que todas as plantas são em potencial perigosas e em especial na gravidez.


* Por Gilson Giombeli
www.harmonianatural.com.br

Afinal, para que serve o TFT?

video

segunda-feira, 24 de março de 2014

SÍNDROME DO PÂNICO, TEM CURA?



A Síndrome do Pânico é uma doença que se desenvolve mais em mulheres do que homens e as primeiras crises se desencadeiam  normalmente nos jovens entre 15 a 20 anos. Isso não quer dizer que um indivíduo não possa apresentar uma crise do pânico na idade madura. Os sintomas normalmente são medo intenso, desespero, falta de ar (sensação de sufocamento), sudorese (suor excessivo), taquicardia (coração disparado), vertigem...
As vezes as pessoas passam anos e anos sofrendo  com as crises, acabam deixando de viver porque não conseguem sair de casa, o pânico causa um acúmulo de  limitações  e com isso  as pessoas que sofrem da síndrome acabam desenvolvendo outras patologias.
Leia o caso abaixo e veja como o TFT pode ajudar nos casos de fobias, medos, ansiedade, síndrome do pânico e outros:


Livre do Pânico e Vivendo a Vida Plenamente

Depois de vivenciar um tremendo trauma na minha vida, eu, eventualmente, me encontrei num estado de sofrer terríveis ataques de pânico. Desde 1998, eu não conseguia ficar na fila do banco ou do supermercado sem sentir pânico, chagando até ao ponto de desmaiar. Eu entrava em pânico só de pensar em pegar um trem ou um ônibus – me sentindo presa pela pressão de todas aquelas pessoas.
 
Eu raramente compartilhava a minha dor com alguém, mas um dia, uma cliente minha do salão de cabelereiro me deu um voucher para um psicólogo que conduzia sessões de TFT pelo telefone. Uma mensagem no voucher dizia que isso iria mudar a minha vida. Se eu apenas, pensei eu, isso puder se tornar verdade!

Eu lembro de me sentir estranha falando ao telefone e dando batidinhas em mim. Eu não consigo trazer a tona os meus sentimentos interiores, pensei. Assumindo, brevemente, que isso nunca poderia funcionar, eu terminei a minha sessão por telefone e andei lá fora para tomar um pouco de ar. Eu sentia meu corpo muito relaxado e tranquilo!

Dois dias depois, eu fui ao banco – esperando aquele sentimento familiar de pavor. Maravilhada, eu não senti nada além de calma.

Durante seis anos livre do pânico, o TFT mudou a minha vida.

Mas, para mim, o trauma que originou os meus ataques de pânico voltou com toda força quando eu sofri um aborto espontâneo e fui diagnosticada com câncer cervical durante outra gravidez – eventualmente perdendo meus sonhos de ter filhos novamente. Meu pai cometeu suicídio. Então, quando a minha madrasta morreu tragicamente, eu me encontrei perto de surtar e de entrar de novo no estado de pânico.

Devido ao TFT ter promovido o meu alívio durante esses seis anos, eu telefonei para o mesmo profissional de TFT que me atendera previamente e – de novo – o TFT salvou a minha vida.

Mesmo hoje, o TFT continua a me ajudar.
Infelizmente, eu fui diagnosticada com uma doença extremamente rara - Mal de Debarquement – uma doença crônica diferenciada pela sensação persistente de estar em movimento - dificultando manter-se em equilíbrio -, fadiga extrema e falta de concentração. Não bastando, a doença vem com uma dose extra de ansiedade.

Para amenizá-la, eu praticava a sequência de Pânico/ansiedade todos os dias antes do trabalho, e é por causa do TFT que eu continuo a trabalhar.

É graças ao TFT que eu tenho sobrevivido nos últimos anos – mesmo com essa doença debilitada. Quando viram os resultados extraordinários em mim, meus médicos e psicólogos começaram a se interessar pelo TFT.
Eu sei que, seu eu não tivesse o Mal de Debarquement, minha ansiedade nunca voltaria. Por isso que o TFT é maravilhoso e eu o recomendo a todos. Eu falei até mesmo com os meus vizinhos sobre a sequência de ansiedade e eles ficaram atônitos com os resultados instantâneos.

Obrigada, Dr. Callahan, por proporcionar a tantas pessoas o poder de curar a si mesmas com essa simples técnica.

O TFT é uma técnica simples mas de grande ajuda. E se eu te dissesse que você também pode usufruir desse tratamento maravilhoso e que em apenas um atendimento você conseguiria controlar seus medos, resolver seus traumas, aliviar suas dores, seu stress, fobias e muito mais? Pois pode. Tem interesse?  Eu atendo com hora marcada é só entrar em contato! Na sua cidade não tem um terapeuta de TFT ? Faço atendimento combinado.
Tel.: (11) 976314023 / (11) 55816026 / (19) 981889643

 ***Esse texto foi retirado do livro:

                                   Estimulando os Caminhos da Energia do Corpo

É o último livro lançado pelo Dr. Roger  e Joanne Callahan sobre o TFT (Thought Field Therapy - Terapia do Campo do Pensamento) uma compilação de casos tratados por terapeutas de TFT.
Tradução: Leandro Percário.

sexta-feira, 14 de março de 2014

Terapia TFT



 
Não é Uma Terapia onde só se ‘Conversa’


Quando um garoto de 17 anos de idade foi parar em uma cadeira no meu escritório, eu soube, naquele momento, que o TFT era a melhor terapia para ajudá-lo. Vítima de violência pelo seu "cuidador", ele é um garoto Africano – americano quieto, muito engajado e educado!
Ele também nasceu com Síndrome de Down e Autismo.

Vive com seus pais e a sua pequena irmã em Los Angeles e, para se comunicar, usa a língua dos sinais e um quadro branco para soletrar, letra por letra, qualquer palavra que ele queira dizer – como sua produção verbal nem sempre combina com o que ele quer dizer. Ele também usa a linguagem dos sinais (soletrar pelos dedos) e um pouco da Linguagem Americana dos Sinais.

Por causa do nível moderado de retardo mental que ele tem, eu sabia que a terapia tradicional não iria ajudá-lo a se recuperar do trauma. De fato, a terapia tradicional, que usa da fala, nunca é usada por mim para tratar indivíduos com deficiências cognitivas. Todavia, eu descobri que o TFT pode ter um efeito rápido e efetivo.
 
Na nossa segunda sessão eu coloquei o TFT em ação, tendo preparado os pais para a aproximação diferenciada, ainda não verbal, que eu havia planejado. Esse jovem precisava de um modelo, de assistência do pai e encorajamento para participar do tapping, mas ele não queria ser, definitivamente, a única pessoa da sala que não estava usando o tapping!

Eu pedi para que o pai fizesse a sequência inteira do tapping enquanto focasse no trauma e depois passasse o tratamento para o menino, tocando-o após o primeiro tratamento.

Depois de apenas uma sequência, ele foi capaz de aplicar a sequência em si mesmo.  
Após a terceira sequência de tapping – na verdade, antes de terminar a sequência final – ele começou a bocejar e a dar risadinhas. Eu soube, então, que ele estava se sentindo melhor.
Apenas para checar seu progresso quanto ao trauma, eu pedi para que ele pensasse novamente no evento traumático, ele sacudiu a cabeça e riu. O trauma tinha acabado.

Concluindo a sessão, enquanto eu estava levando-os para a saída, ele virou, pegou a minha mão firmemente e a sacudiu dizendo, "Bom trabalho!"

Seus pais me olharam maravilhados! Ele nunca tinha feito isso antes! Entretanto, eles sempre diziam para o menino, "Bom trabalho", quando ele fazia algo bem, só que nunca tinham o visto usar esse termo, principalmente no contexto certo!
Desde aquele dia, sempre que estávamos em uma sessão e ele sentia que precisava de ajuda, começava a aplicar o tapping no ponto da sobrancelha (is) e assim seguindo a sequência em diante. Quando ele começava a bocejar eu sabia que nós havíamos concluído.

Ele não tinha pedido para que eu perguntasse o que o estava incomodando, primeiramente, porque eu não precisava saber – e também porque usar palavras desse modo era difícil e tedioso para ele.

Seus pais estavam excitados com a sua melhora e aprenderam muito sobre o TFT e a sua aplicação para os seus próprios traumas e raiva a cerca do evento traumático. É claro, eu estava completamente emocionada com o efeito do TFT e a alegria do seu espírito.  
 
- Nara J.Baladerian, PhD

 ***Esse texto foi retirado do livro:

                                   Estimulando os Caminhos da Energia do Corpo

É o último livro lançado pelo Dr. Roger  e Joanne Callahan sobre o TFT (Thought Field Therapy - Terapia do Campo do Pensamento) uma compilação de casos tratados por terapeutas de TFT.
Tradução: Leandro Percário.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Thougth Field Therapy


           Levantando-se Contra o Trauma
Mais de 20 anos atrás, em um encontro com o seu namorado de 18 anos de idade, "Bárbara" tinha sido estuprada. Na ocasião, ela tinha apenas 13 anos de idade.

Nos anos seguintes ao acontecimento, trauma severo, imagens violentas e baixa autoestima causaram sofrimento contínuo. Quando ela atingiu os seus 30 e poucos anos, Bárbara teve problemas com drogas e álcool. Ela sofreu severos ataques de depressão, com intentos suicidas. E ela exibiu um número de outros sintomas que os médicos categorizaram como uma depressão grave com distúrbio bipolar, dependência de drogas e com uma personalidade incerta.
Ela recebeu tratamento de várias casas de reabilitação – ambas residenciais e ambulatoriais -, mas ela continuava parecendo mal, quando eu olhei para ela pela primeira vez.

No momento em que a Bárbara conversou comigo sobre o estupro, ela pareceu estar "revivendo" ele de alguma forma. Ela chorou e demonstrou profundo remorso – se referindo a si mesma em termos negativos. Eu rapidamente a detive quando começou a descrever o episódio, com os cheiros, os sons, os sentimentos tangíveis. Depois que ela se acalmou eu disse a ela que estava trabalhando com uma nova técnica – Terapia do Campo de Pensamento – que poderia ajudar a aliviar a dor que ela sentia toda vez que se lembrava do acontecido.

Ela queria dar-se uma chance.
 
Com alguns minutos tratando-a para Reversão Psicológica (RP)* e aplicando a sequência básica de tapping para trauma, Bárbara não sentiu mais dor quando reviveu a memória.

Entretanto, o que me deixou mais maravilhado foi o fato que as crenças de Bárbara sobre si mesma e sobre o incidente foram, simultaneamente, transformados. Por exemplo, eu perguntei a ela o que ela pensava sobre o evento e ela respondeu num tom quase casual que isso tinha sido "apenas algo que aconteceu na infância." Eu até mesmo cutuquei mais um pouco para testar o resultado perguntando em um tom acusador, "Você não acha que também foi culpada? Você não acha que isso foi por sua causa?".

Sua resposta para mim foi em um estado imóvel e suave, "Não, eu não acho que fui culpada. Eu era só uma criança".

Essa mudança foi quase além do inacreditável! Momentos antes ela tinha lamentado amargamente sobre a pessoa má que ela era, e agora aquela pessoa cheia de ódio de si tinha desaparecido completamente!

Mesmo uma semana depois do tratamento, ela contou que continuou a se sentir neutra com relação ao estupro. Ela contou que testou isso algumas vezes ao longo da semana pensando no estupro, mas que ela continuou calma.

Anos depois, eu vi a Bárbara e ela continuou bem. Hoje, ela não é mais dependente das drogas e do álcool e a sua autoestima parecia estar cada vez mais alta.
*Reversão Psicológica (RP) é um bloqueio ou reversão do curso de energia pelos caminhos de energia do corpo (meridianos). Ela atrapalha o sucesso de qualquer tipo de tratamento. A RP pode ser facilmente eliminada através do tapping no ponto da lateral da borda da mão, à meia altura, sendo feito antes das sequências de tapping para doenças e distúrbios. Os profissionais do TFT sempre testam para RP primeiramente.

Ela tirou o seu mestrado em trabalho social, se tornou licenciada e começou a trabalhar como psicoterapeuta. Ela também se envolveu na administração da Associação Nacional de Trabalhadores Sociais (National Association of Social Workers), organizando as conferências.

- Fred P.Gallo, PhD

***Esse texto foi retirado do livro:

                                   Estimulando os Caminhos da Energia do Corpo

É o último livro lançado pelo Dr. Roger  e Joanne Callahan sobre o TFT (Thought Field Therapy - Terapia do Campo do Pensamento) uma compilação de casos tratados por terapeutas de TFT.
Tradução: Leandro Percário.